quinta-feira, 13 de março de 2014

Lista de amores que deram errado




Era uma noite tediosa de domingo. Ela estava pegando carona com seu pai no carro de uns amigos dele. Estavam voltando do estádio de futebol, era final de campeonato e o time deles havia ganhado. Como se já não bastasse a tarde inteira disto, ainda estavam ouvindo comentários sobre o jogo na rádio e fazendo piadinhas. Se o time deles tivesse perdido com certeza a rádio estaria em outra estação, talvez tocando algo que a animasse. Ela revirou os olhos e colocou os fones de ouvido na esperança de fugir dali. Ente uma música e outra, começou a tocar aquela que era a preferida do cara por quem ela era apaixonada aos 13 anos de idade. Ele conseguiu, fez ela se viciar não só naquela banda como também naquela música. É tanto que ela está na playlist do seu celular há anos. E às vezes ela até consegue escutar sem se lembrar dele. Foi só mais um de seus amores que não deu certo.
E então, sem saber o porque, ela começou a pensar em todos os amores que ela teve no decorrer de sua vida e que deram errado. A lista era longa. Começava na alfabetização, quando aos 6 anos ela se apaixonou pelo seu par no baile de formatura. Ele tinha 10 anos, mas por incrível que pareça o amor era correspondido. Porém, eram muito novos para levar aquilo adiante. Ah, o primeiro amor, sempre tão lindo! Há alguns anos este mesmo garoto assumiu ser gay, e desde então ela passou a rir todas as vezes que lembrava de seu passado, e das vezes que o garoto a elogiou ou demonstrou corresponder àquele amor infantil.
O segundo da lista foi também seu primeiro namoradinho. Aconteceu aos 8 anos de idade, e ela nem se quer o beijava porque achava que era nojento encostar sua boca na de outra pessoa. Mas mesmo assim ele a mandava cartas com letras de músicas românticas, e eles andavam de mãos dadas no colégio. Era lindo. Entre idas e vindas esse amor durou quase um ano. Foi ai que ela se apaixonou pelo amigo mais velho da prima. Ela tinha 10 anos; ele, 14. Nem era uma diferença de idade tão grande assim, mas para aquela faixa etária parecia ser. Ela ainda era uma criança e gostava de fingir que era uma das três espiãs de mais, enquanto ele era um adolescente e só queria saber de paquerar as gatinhas do colégio. Nunca aconteceu nada entre eles, é claro, mas a prima mais velha acabou por ler o diário dela, descobrir e contar pra ele e todos os outros amigos mais velhos, que sempre que a viam ficavam soltando piadinhas. Era a situação mais vergonhosa que ela já tinha vivido. E isto durou dois anos, até que ela se apaixonou por um menino da escola.
Já estava na quinta série quando teve seu segundo namoradinho. Este também nunca ganhou um beijo dela, ainda estava no processo de achar nojento. Porém, deu a ela muitos presentinhos fofos, alguns brincos que ela ainda tem até hoje. Esse amor não demorou muito, em poucos meses eles brigaram e pararam de se falar. Até hoje ainda não se falam quando se topam nas ruas. O próximo da lista foi outro colega de sala. Ah, esse tem uma história engraçada. Quando ela o amava ele amava outra, e depois que ela o esqueceu foi que ele começou a correr atrás dela. E depois de muita insistência ela acabou ficando com ele. Ainda são muito amigos hoje e riem muito daquela época.
Depois dele veio o namorado virtual. Se conheceram no bate-papo e ele morava do outro lado do país. Trocavam juras de amor por MSN e ele jurava de pés juntos que quando fizesse 18 anos iria juntar dinheiro e ir visitar ela. Só que com o tempo eles começaram a se afastar um pouco e então ele começou a namorar com uma garota da cidade dele. Ela também partiu pra outra. Aos 13 anos conheceu aquele rapaz que a viciou na música que ela estava escutando. Ele fez um CD com as melhores músicas da banda e deu a ela, só porque ela disse que não conhecia. E hoje é uma das bandas internacionais que ela mais gosta. Este amor deu errado porque ele se apaixonou por outra, e ela sofreu muito.
O seguinte da lista chegou aos 14 anos de idade, e era um cara 7 anos mais velho que ela. Eles se conheceram na igreja e ela se apaixonou perdidamente pelo jeito engraçado dele. E quase morreu quando ele começou a corresponder a suas expectativas. Na época ela achou lindo, mas hoje ela entende que aquilo foi um caso de pedofilia e não consegue sentir nada mais do que nojo por ele. Entretanto, os momentos que viveu com ele foram lindos. Foi a primeira vez que ela conseguiu beijar um cara que ela realmente gostava, e ela se sentiu no paraíso. O amor durou quase um mês, até ela dizer a ele que queria um relacionamento sério e ele fugiu de fininho. Foi a maior decepção amorosa que ela teve. Passou dois meses chorando até que conheceu o seguinte da lista. Ele conseguiu fazer ela esquecer o pedófilo, e com algum tempo e alguns beijos ela acabou apaixonando-se por ele. Namoraram por três anos, mas ela sempre soube que aquele romance tinha prazo de validade. Apesar de o amar, ela sabia que ele não era o amor de sua vida.
O que nos leva ao último da lista. Aliás, este nem se quer entra na lista, pois é um amor, mas não um que deu errado. Desde a primeira conversa que ela teve com ele, ela percebeu que era a pessoa certa; que queria passar o resto da vida ao lado daquele homem maravilhoso. E então tudo fez sentido. Durante toda a vida ela passou por vários amores errados, e o maior medo de seu coração era que ela nunca encontrasse o amor certo. Mas ela encontrou. E sabia que, se não tivesse passado por tantos amores errados, não teria conseguido chegar à conclusão de que aquela pessoa era realmente a certa. Cada sofrimento, cada lágrima que ela derramou pelos outros amores ajudaram a construí-la, a prepara-la para aquela pessoa que por fim encerraria a sua lista de amores, colocando um ponto final com caneta dourada, mas não uma comum, era daquelas com glitter e com cheirinho de fruta.

Comente com o Facebook:

11 comentários:

  1. Ótima idéia!!!!!!! Adorei
    Post novo no Blog: "Que tamanho tem o seu Mundo?"
    http://meumundorosapynk.blogspot.com.br/
    Beijocas

    ResponderExcluir
  2. _Se o time deles tivesse perdido com certeza a rádio estaria em outra estação...Uuauu gostei muiito do conto e principalmente deste detalhe delicado, realmente quando perdemos por vezes não queremos nem escutar comentários, vc esteve muito bem, rica em detalhes, delicada no tarto do sentimentalismo, o tio Castanha viajou, delirou coma guria, ficou tri. Pra vc beijinhso e beijinhosssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  3. _Se o time deles tivesse perdido com certeza a rádio estaria em outra estação...Uuauu gostei muiito do conto e principalmente deste detalhe delicado, realmente quando perdemos por vezes não queremos nem escutar comentários, vc esteve muito bem, rica em detalhes, delicada no tarto do sentimentalismo, o tio Castanha viajou, delirou coma guria, ficou tri. Pra vc beijinhso e beijinhosssssssssssssssssss

    ResponderExcluir
  4. Confesso que nunca havia pensado nesta lista, que para alguns será gigantesca e pro tio? Grande, muito grande, um poeta é coração vadio e muitas veezs incompreendido, bela postagem, lindo conto, pra guria eu dxo beijinhos e beijinhosssssssssss

    ResponderExcluir
  5. Adorei o texto! Fez com que eu me lembrasse do trecho de uma música que dava até para ela escrever pertinho do nome dele com letra dourada: "E hoje nos lembramos sem nenhuma tristeza dos foras que a vida nos deu. Ela com certeza estava juntando você e eu".
    Também me lembrei da personagem do livro que acabei de ler, ela faz uma lista de seus "amores" descrevendo cada um, teve até um que para sua decepção era casado e idiota. Mas ela acaba descobrindo seu amor verdadeiro.

    Ps. Obrigada pela visita! =D

    Beijoos
    comvistaparavida.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  6. Oi Anna, adorei o texto. Muito legal, acho que todas nós meninas sempre tempos amores que deram errado para lembrar, não é?
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  7. Só acho que a nomenclatura estava errada. Os únicos que pareceram ser realmente "amores" para a personagem foram o do CD (da musica viciante) e o atual. O pedófilo pareceu ser legal também, mas não porque ela o amasse, e sim porque eu sempre vou gostar dos mais Fucked up possíveis. Essa é a minha vida.
    É engraçado como só temos a noção completa de alguma situação quando estamos fora dela. Digo, os sentimentos ficam mais claros com o tempo. Já estou querendo fazer um post parecido há um tempo. Quero mais contos por aqui, de verdade, você escreve muito bem.

    obs: Escolhi a psicologia por causa dos pervertidos, e pretendo trabalhar com eles. Como clínica dá dinheiro, e é uma área mais "prática", acho que tenho inclinação para esse lado, mas como você disse, ainda tá cedo pra decidir. Rs

    ResponderExcluir
  8. É, Anna, de fato, o primeiro amor é lindo, eu lembro que, quando se era nova, e um cara te pedia em namoro, era andar de mãos dadas e só. Fiz isso com um cara que eu era apaixonada desde beeeem novinha, ele tinha pele bem branca, cabelos tão loiros que eram quase claros, e olhos tão azuis, que chegava a doer olhar, de fato, o primeiro amor a gente nunca esquece, e é sempre delicioso. Mas fico feliz que o primeiro amor dela [a menina do texto] tenha causado risadas depois, é o importante, não piorar o estado de espírito, ou fazer chorar.
    Adorei o seu texto, retrata a vida de uma menina que se torna mulher e passa por todas as experiências de uma infância normal, namorar mas não beijar, só andar de mãos dadas. Acontecer a leve humilhação por você ter sentimento por um cara que jamais te daria bola e toda a escola saber. Os namoros virtuais, e ai a coisa começa a ficar mais séria né?
    Todos tem consciência dos seus atos, o corpo está ou já terminou de se desenvolver, e a chama está quase sempre acessa do desejo. Seu texto, me fez voltar no passado e sentir falta de namorar apenas andando de mãos dadas, é algo que sinto muito falta.
    Obrigada por esse momento de nostalgia, sua linda! <3

    Beijinhos,
    www.percepcoes.blog.br

    ResponderExcluir
  9. Que lindo... Nossa acho que me vi nesse texto, não namorei tão cedo mas que menina nunca gostou de vários caras errados? Fiquei com vontade de escrever um texto assim só pra mim rs

    ResponderExcluir
  10. Você meio que narrou minha vida em alguns pontos e eu fiquei assustada D: Mas maravilhada ao mesmo tempo! hahahah' O ultimo é tão especial, nem entra na lista mesmo, e é tão bom falar só dele e esquecer os outros.... <3 rs

    Beijos
    http://mon-autre.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  11. Todos sem excessão já conheceram um pedofilo. VULGO: Homem que não consegue arrumar uma mulher da idade dele então fica iludindo pirralhas para seu beneficio kkkkkkkkkkkkkkkk
    ameiiiiii seu texto, li tudinho e achei mto engraçado
    to começando a me apegar com vc e seu namorado, principalmente depois da foto que você me mandou.
    vou escrever um texto sobre aquela foto qualquer dia.

    ResponderExcluir

Se você gostou do post, comenta! Vou adorar saber o que você achou.
Assim que puder responderei seu comentário, e se você deixar o link do seu blog irei retribuir a visita. Obrigada, e volte sempre!

Beijos, Anna