sexta-feira, 8 de março de 2013

Chegou a hora de partir


Quando nos conhecemos, há cinco meses atrás, eu sabia que este dia chegaria. Assim que percebi que havia possibilidades de eu me apaixonar por ele, eu pensei "não seja idiota, não se apaixone, você sabe que vai embora". O problema foi que meu coração não quis ouvir minha cabeça. Sim, eu sabia que iria embora, e mesmo assim resolvi entregar-me a esta paixão. Que mal teria, apenas mais um romance? O problema maior chegou quando a paixão tornou-se amor, e eu acabei descobrindo que ele é o homem da minha vida. E a reciprocidade me deixava com ainda mais certeza de que sim, eu havia encontrado a pessoa certa. A pessoa com quem eu poderia passar o resto de minha vida.

Por efêmeros momentos eu esqueci que proximamente teria que partir, e apenas me entreguei. Me entreguei ao momento, me entreguei a ele, me entreguei ao nosso amor. Vivi os momentos mais lindos e emocionantes da minha vida, e a cada dia eu tinha cada vez mais e mais certeza de que ele estaria ao meu lado para sempre. Até que, de repente, sem aviso nenhum, meu mundo desaba.

Bruscamente chega a notícia de que o dia de minha partida foi marcado. Apesar de eu já saber desde o início que este dia chegaria, a notícia pegou-me totalmente desprevenida. Senti meu coração apertar. E depois parar de bater. E depois voltar a bater. E então ele apertou mais ainda. Olhei fixamente aquelas palavras que anunciavam em apenas dois meses eu iria embora.

Dois meses! Parece muita coisa, mas para quem esperava passar toda a eternidade ao lado de alguém... dois meses é desesperante. E foi assim que eu me senti, desesperada. Fiquei perdida, sem saber o que devo fazer, ou o que quero fazer. Tantas coisas que ainda quero fazer, e tão pouco tempo para realizá-las! E então minha mente começou a vagar pelo futuro, e imaginar como ele será. "Talvez eu ainda o veja", "Será que eu poderei vir visitá-lo uma vez por mês?", "Como vou aguentar viver sem ele?", "Será que a distância o fará me esquecer?"...
Tantas dúvidas a respeito de um futuro incerto, que acabam transformando o presente em um pesadelo. Senti todos os meus maiores sonhos serem destruídos em um estalar de dedos. E a grande ironia é que se eu já sabia que eles seriam destruídos, porque me dei a liberdade de sonhar? O medo começou a dominar o meu corpo - e talvez até a minha alma - e me deixou fraca. Insegura. Perdida. Até que, entre lágrimas, escuto a voz grossa que tem o poder de me acalmar instantaneamente.

- Nada disso importa! Nosso amor é verdadeiro, e por isso ele irá superar a distância, o tempo e todos os outros obstáculos que aparecerem.
- Promete que isso não vai mudar a gente? Mudar nosso relacionamento? - Pergunto enxugando minhas lágrimas.
- Não é necessário, pois já prometi que te amaria para sempre, que casaria com você e viveria o resto da minha vida ao seu lado. E eu não quebro promessas.

Então foi decidido. Namoro à distância. Telefone, internet, viagens mensais. Precisaremos de muito dinheiro, muita paciência, muita confiança, muita força de vontade... e muito amor. Não sei se conseguiremos manter nossa promessa de ficarmos juntos pelo resto de nossas vidas - afinal, o futuro só pertence a Deus - mas eu apostaria todas as minhas cartas que sim, nós temos uma boa chance. Ou ao menos, eu quero que tenhamos uma chance. E isso por si só já é o suficiente para fazer as coisas funcionarem.


PS: Esse texto foi escrito em setembro de 2012 mas só agora resolvi publicar aqui.

Comente com o Facebook:

9 comentários:

  1. Isso aconteceu de verdade linda? É real isso? :x desculpa a pergunta, se não quiser responder, tudo bem!! E muito obrigada por ser carinhosa, em responder o comentário viu? Muito obrigada!!

    Duda Nogueira

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sim, isso aconteceu comigo em setembro do ano passado. E não se acanhe, pode me perguntar o que quiser. Beijos.

      Excluir
  2. AAAAAAAAAAH, CARALHO, ME ABRAÇA ♥
    Não sei se isso realmente aconteceu com você, mas aconteceu/está acontecendo comigo. E cara ... se aconteceu mesmo com você, EU TE ENTENDO. A reciprocidade, que era pra ser bom, acaba meio que fodendo tudo nessa hora.
    "A grande ironia é que se eu já sabia que eles seriam destruídos, porque me dei a liberdade de sonhar?" - Incontrolável isso. Infelizmente.

    Ó, se aconteceu mesmo com você, me avisa pra gente conversar mais about it. Gostaria de falar com alguém que esteja passando pela mesma situação, de forma mais privada.

    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Puxa, muito lindo seu texto... Realmente isso acontece muito. No início do meu namoro eu ficava falando pra mim mesma: "Não vou me apegar, não vou me apegar" mas o coração não escuta a gente néh? Não se apegar é simplesmente impossível...

    Diamante Negro

    ResponderExcluir
  4. Puxa.... Muito lindo seu texto... E é verdade viu. No início do meu namoro eu ficava repetindo para mim mesma "Não se apegue, não se apegue", mas é impossível, não tem como não se apegar... Aí a gente se apaixona e torce pra que nunca perca a pessoa amada...

    Diamante Negro

    ResponderExcluir
  5. Anna, vi no comentário acima que isso realmente aconteceu contigo.Nunca passei por situação parecida, porque o máximo que namorei foi com um menino da cidade vizinha, porém era tão perto que nos víamos todos os finais de semana, mas imagino o quanto deve ser difícil. Desculpe-me o intrometimento, mas vocês ainda estão juntos?
    E fiquei feliz em ver no seu perfil que você é pernambucana, porque eu também sou. Moro em Recife e você? Espero que possamos manter contato! Beijinhos.

    Hipérboles
    @hiperbolismos

    ResponderExcluir
  6. Ter que nos separar no momento auge do nosso relacionamento, é tão profundo... deixa tantas dúvidas e medos... nunca vivi uma situação assim... mais tenho consciencia que deve doer e pairar muitos questionamentos!!!!! Bjinhos!!!!


    www.manunaotaobasica.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  7. que lindo... pra ajudar estou ouvindo uma música da beyonce, mais do que triste :/

    @esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
    aosdezesseisanos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  8. Que lindo! vocês ainda estão juntos?
    fiquei um mês longe do meu namorado e foi horrível. Graças a Deus podemos nos ver com muita frequencia hoje, e olha só: 4 anos de namoro, semana q vem *-*

    ResponderExcluir

Se você gostou do post, comenta! Vou adorar saber o que você achou.
Assim que puder responderei seu comentário, e se você deixar o link do seu blog irei retribuir a visita. Obrigada, e volte sempre!

Beijos, Anna