quinta-feira, 21 de fevereiro de 2013

Jovens Sarados


Para quem me conhece, não é nenhuma surpresa quando eu digo que sou uma pessoa muito religiosa. Então sim, eu leio livros religiosos e decidi fazer uma resenha deles aqui também, por que se afinal esse blog é pra falar coisas da minha vida, não posso deixar isso de fora.

Tive vontade de ler Jovens Sarados porque foi escrito pelo melhor Padre que eu já tive o prazer de assistir uma missa – mesmo que pela televisão –, Pe. Léo, da Canção Nova. Ele era simplesmente incrível! Tinha um sotaque e vocabulário caipira que fazia você morrer de rir enquanto ele nos pregava a palavra de Deus de uma maneira simples e cotidiana. Ler um livro escrito por ele é uma experiência tão prazerosa quando assistir a uma de suas missas.

A cada parágrafo era como se eu estivesse ouvindo a voz dele falar aquelas coisas no meu ouvido. Eu podia até fechar os olhos e vinha na minha cabeça a imagem dele lá no altar dizendo as palavras que eu tinha acabado de ler. Esse livro possui a essência de Pe. Léo, e para aqueles que como eu possuía uma admiração imensa por este homem é uma ótima maneira de matar as saudades de suas pregações.

O livro Jovens Sarados trata especialmente do mundo das drogas, e vem alertar aos jovens os perigos do consumo e também mostrar uma nova saída para os problemas que levaram ao vício. Para quem não sabe, antes de entrar para o seminário Pe. Léo era também um viciado em drogas e conseguiu se curar. Mas seu passado era tão negro que mesmo com sua total mudança de vida ele não conseguiu se livrar da consequência das drogas: veio a falecer em 2007 de um câncer causado pelo uso dos alucinógenos. Portanto, ele soube nos descrever de forma bem concreta como é esse mundo, como é o sentimento de um viciado, e sabe também descrever a melhor maneira de alguém conseguir largar o vício.

Mas Pe. Léo aborda também outras drogas do mundo que vêm estragando a juventude, não apenas aquelas vendidas por traficantes. Ele fala de maneira bem clara como a indústria do consumismo consegue manipular os jovens, como o mundo vem aos poucos alterando os valores de toda uma geração, transformando-nos em pessoas vazias, consumistas, depressivas e com uma sensação de que nada nunca é o suficiente. Precisamos sempre de algo a mais. E esse livro vem mostrar que a única coisa que pode nos completar e nos satisfazer verdadeiramente não está no que o mundo nos oferece.

Dentre todos os livros religiosos que eu já li, esse com certeza foi o melhor e por isso ganhou de mim quatro estrelas no skoob. Claro que não é tão bom quanto os demais livros que eu considero quatro estrelas, comparados a eles este mereceria apenas três, mas por ter sido o melhor do seu gênero eu acredito que merece mais sim.

Comente com o Facebook:

5 comentários:

  1. Já ouvi falar nesse livro, mas confesso que nunca li. Gostei do post e fiquei curiosa para ler esse livro!
    Eu ri muito com seu comentário lá no meu blog. ^^ Assim que der faço um post especialmente para você com o passo a passo do delineador ;)

    Beijinhos!!

    http://priscilameloc.blogspot.com

    ResponderExcluir
  2. Acho as missas do Pde Leo uma graça, ele realmente era uma pessoa de muita sabedoria, apesar de não conseguir concordar com ele em alguns pontos. Não sei se leria esse livro, lí "a cabana" e "ágape" religiosos, e gostei, mas não entendi esse titulo estranho IOHDSOAIDHIA. Não sei se gostaria de ler. Mas adorei a resenha e o assunto tratado no livro é realmente importante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Já eu não gostei muito do Ágape, e comparando achei o Jovens Sarados muuuuuuuuuito melhor. E o título é no intuito de "jovens que se curam de um vício", seja ele das drogas ou de outras coisas ruins do mundo que são citadas no livro. Eu participei de grupos jovens na minha igreja e nós sempre debatíamos esses temas, e por isso eu me identifiquei muito com o livro.

      Excluir
  3. eu já ouvi falar!

    @esteffanifontes, do blog Aos Dezesseis Anos
    aosdezesseisanos.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  4. Acabei de encontrar seu blog por um acaso, e gostei muito, porque alem de falar assuntos que interessam muito os jovens, você os mistura com religião e tal. Eu não sou religiosa, admito.. Sou batizada na igreja católica, mas eu era peqena e nao podia escolher, entao ne..
    Nao leio a biblia, nao vou dzer que nao acredito em Deus, mas as vezes me bate uma duvida.. nao me julgue kk ):
    beijos, parabens pelo blog
    www.mimosaedondoca.blogspot.com

    ResponderExcluir

Se você gostou do post, comenta! Vou adorar saber o que você achou.
Assim que puder responderei seu comentário, e se você deixar o link do seu blog irei retribuir a visita. Obrigada, e volte sempre!

Beijos, Anna