quinta-feira, 8 de julho de 2010

Eu & você...

Você está lendo a parte 04

Eu sei que parece loucura eu me apaixonar por uma pessoa como Christopher, que me fez sofrer tanto, minha infância inteira. E até o ano passado ele ainda infernizava minha vida. Não podia me ver nos corredores da escola que era me abusando, me chamando de pirralha na frente dos amigos dele. Mas ai, ele concluiu o ensino fundamental e mudou de escola. Eu passei quase um ano sem o ver, pois sua nova escola era interna, e eu parei de ir à casa de Annie nos fins de semana, já pra não dar de cara com ele. Nas férias do meio do ano, minha família viajou pra Europa, e eu não tive que ver a cara dele durante as férias. Minha vida parecia estar perfeita, até que a dois meses atrás, num sábado, era o aniversário da mãe da Annie e eu tive que ir pra lá, comemorar o aniversário da minha tia Mari que tanto amo. E não tive alternativa, senão dar de cara com meu inimigo número um. Só que, tudo estava diferente...

FLASHBHACK

DIIIIN DOOOOOON – Dulce havia tocado a campainha da casa de Anahí. –


Christopher: - Abrindo a porta. – Oi pirralha, há quando tempo não te vejo! - Sorrindo. –

Esse sorriso em seu rosto ao me ver era inédito. Eu não conseguia me lembrar de uma só vez em que ele tivesse sorrido pra mim. Ele não me chamou de pirralha pra debochar de mim, como sempre fazia. Era um tom de voz estranho, suave, calmo, que fez o pirralha soar como uma forma carinhosa de tratamento. Isso era estranho. E o mais estranho de tudo, era como Christopher tinha mudado em um ano. Seu cabelo agora estava comprido, e levemente assanhado, em um estilo Bad Boy. Sua baby look branca apertada mostrava um peitoral mais definido. Lembro de Anahí ter falado alguma coisa a um tempo atrás sobre Christopher estar freqüentando a Academia do colégio. O que mais me impressionou, era que ele estava IRRISISTIVELMENTE LINDO! Tão lindo, que me fez gaguejar.

Dulce: Chr-Chr-Chr-Christopher! – O olhando de boca aberta. –

Christopher: - Rindo. – Quem você esperava que abrisse a porta? Brad Pitt?
Dulce: - Vermelha. – Não, é que... É que... – Disfarçando o nervosismo. – Ah, deixa pra lá. Cadê sua mãe?
Christopher: Tá na cozinha, pode entrar! – Abrindo espaço para Dulce passar. –
Dulce: - Indo até a cozinha. – TIA MAARI! PARABENS *-* - Abraçando-a. –
Marichelo: Oh, Dulce, obrigada! – Retribuindo o abraço. –
Anahí: Oi María!
Dulce: Oi Giovanna! – Sorrindo. –
Christopher: - Chegando à cozinha. – Mamãe, os outros convidados já vão chegar e você nem se arrumou ainda!
Marichelo: Você tem razão filho, preciso ir me trocar. Annie, você me ajuda a escolher uma roupa?
Anahí: Não acredito mamãe! Você ainda não sabe que roupa vai usar? – Saindo da cozinha com a mãe. – Essas coisas são o que devemos resolver primeiro. Até mesmo antes de fazer a lista de convidados e... – Sua voz ficou inaudível, por causa da distancia. –
Christopher: - Olhando Dulce. – E ai Dulce, como anda a escola?
Dulce: - Se assustando. Christopher nunca havia puxado assunto com ela. – É, está boa. Melhor agora que você saiu.
Christopher: - Rindo. – Poxa, eu te fazia tanta raiva assim era?
Dulce: - Rindo. – Sim! Mas não sou só eu que acho isso. A diretora já disse a Annie que ficava feliz de você ter saído, pois era você que incentivava o vandalismo na escola.
Christopher: - Rindo. – Aposto que depois que eu saí, a freqüência de alunos na direção diminuiu muito.
Dulce: Com certeza! Caiu uns 80%.
Christopher: Aquela escola deve ficar insuportável quando eu não to lá pra arrumar confusões.
Dulce: Talvez... – Meio desnorteada. –
Christopher: - Percebendo que Dulce estava estranha. – O que foi?

Dulce: Sei lá... – Olhando pra baixo. – Isso é estranho. Nós nos odiamos a nossa vida inteira. Sempre implicamos um com o outro. E agora estamos aqui, como se essas coisas nunca tivessem acontecido, conversando como duas pessoas civilizadas.
Christopher: - Rindo. – Pois é, isso é novidade pra mim também. Aquela escola me fez mudar. Mas então você prefere o Christopher de antes, que brigava com você todos os dias?
Dulce: NÃO! Prefiro o Christopher de agora.
Christopher: Eu não fui o único que mudei também, sabia Dulce? Você também mudou.
Dulce: Eu? Mudei em quê?
Christopher: - Meio sem jeito. – Ficou... Mais bonita!
Dulce: - Vermelha. – Ahh... Bom, então obrigada, acho. :$
Anahí: - Aparecendo na porta da cozinha. - Ficou ai fazendo o que Dulce? Vem me ajudar a escolher a roupa da mamãe, boba!
Dulce: - Olhando nervosa pra Anahí. – Ah, claro, onde eu tava com a cabeça... – Vai com ela. –
Christopher: - Olhando pra Dulce com uma risadinha disfarçada e fala baixo para que elas não escutem. – Deste ângulo, mudou mais ainda...
Depois que eu e Annie ajudamos tia Mari com a roupa, fomos para o quarto de Annie conversar.
Anahí: O que você ficou fazendo lá em baixo com Christopher?
Dulce: Hum... Conversando.
Anahí: VOCÊ E CHRISTOPHER, CONVERSANDO?
Dulce: Pois é, estranho né? – Rindo. – O que será que aconteceu com seu irmão?
Anahí: Não sei... Acho que ele finalmente amadureceu né? Já era a hora...
Dulce: Deve ter sido. Quantos anos ele tem mesmo?
Anahí: 16.
Dulce: Ahh... Ele tá... Bonito :$
Anahí: - Rindo. – Eu não acho. Mas sabe como é aquela história que ninguém acha um irmão ou irmã bonito né... Mas minhas primas dizem que ele tá lindo. E agora você dizendo isso também, então ele deve estar lindo mesmo. Deve ser de família. – Rindo. –
Dulce: AAAAH, convencida.
Anahí: Convencida nada, realista. Eu sou linda e absoluta.

Dulce: - Rindo. - Acho que vou passar a freqüentar mais sua casa nos fins de semana agora.
Anahí: AAAH SAFADOONA, tá de olho no meu irmão né? – Brincando com Dulce. –
Dulce: Não! Tá louca? Só o acho bonitinho. :$


E com o passar do tempo, meus fins de semana eram sempre na casa de Annie. Eu não sei como nem por que, mas eu sentia uma necessidade de olhar pra Christopher, falar pelo menos um oi pra ele, e ver seu sorriso lindo em retribuição. E Christopher e eu agora nos dávamos muito bem, as vezes conversávamos, e as vezes até assistíamos filmes, os três juntos. Finalmente, parecia que estávamos ficando amigos. E ele continuou a me chamar e de pirralha, como forma carinhosa de tratamento. E eu adorava.

Dulce: - Sorrindo. – Christopher me chamou de pirralha hoje de novo.
Anahí: E daí? Ele te chamou de pirralha a vida inteira.
Dulce: É, só que agora é diferente. É legal quando ele me chama assim agora.
Anahí: Dulce, acho que você tá apaixonada pelo meu irmão!
Dulce: Você acha?
Anahí: Claro que sim Dul. Você fica toda boba quando ele sorri pra você. Qualquer coisa que ele faz ou fala você acha lindo. Vem passar o fim de semana aqui só pra ver ele...
Dulce: Talvez você tenha razão. Talvez eu esteja mesmo apaixonada pelo... Christopher :$
Anahí: EECA! Que nojo Dulce... Ele é meu irmão! :S
Dulce: - Rindo. – Isso não o impede de me dar uns beijinhos.

Comente com o Facebook:

Um comentário:

  1. Oi Anna! A pouco tempos lembrei dessa fanfic (que eu lia no orkut) e queria saber se você pretende continua-la. Bjs de uma fã

    ResponderExcluir

Se você gostou do post, comenta! Vou adorar saber o que você achou.
Assim que puder responderei seu comentário, e se você deixar o link do seu blog irei retribuir a visita. Obrigada, e volte sempre!

Beijos, Anna